100%

Adair: “O Hospital de Portão está pedindo socorro”

Em pronunciamento na Tribuna do Legislativo durante a sessão ordinária da última segunda-feira, dia 21, Adair Rocha (PMDB) alertou que a situação do Hospital de Portão (HP) não vai bem e que a conduta de alguns médicos dos postos municipais colabora para isso. Além da crescente procura da comunidade por assistência especializada em Pediatria e Psiquiatria, a instituição de saúde, da qual Adair é presidente, precisa atender pacientes indevidamente encaminhados pelas unidades básicas. “Médicos dos postos têm usado de malandragem. Se eles têm que sair às 16h, por exemplo, quando chega 15h45min, se alguém precisa de uma nebulização ou alguma coisa, ele encaminha ao Hospital de Portão sem dizer o que fez e o que precisa ser feito. E lá não é um pediatra [no plantão], mas um clínico geral. Esta demanda está ficando muito séria.”

O peemedebista afirmou que o convênio entre o HP e o Município será rediscutido com o prefeito Renato Chagas (PDT), principalmente porque o valor mensal hoje repassado — R$ 150 mil, referente à compra de serviços de urgência e emergência — fica bem abaixo do necessário para a prestação de uma assistência qualificada. “Já estamos no mês oito [agosto], mas a situação está se tornando inviável. “Teremos uma reunião com o prefeito para ver se conseguimos melhorar esse repasse e dar um melhor atendimento à comunidade de Portão.”

Outro aspecto citado por Adair foi a possibilidade de a Câmara de Vereadores pedir ao prefeito que seja repassada à instituição uma parte das sobras do orçamento do Legislativo deste ano. “Sou parceiro da causa. Estou fazendo economia nesta Casa para que R$ 50 mil sejam repassados por mês ao hospital. A indicação ao prefeito já foi feita. E se eu reclamo de algo relacionado ao atendimento é porque as pessoas vieram até mim”, esclareceu o presidente do Legislativo, Roberto Eismann (PT), o Leitão.
 
SEGURANÇA
Em sua manifestação na Tribuna, Adair também denunciou que a área nos fundos da Escola Técnica Estadual Portão (ETEP), nas imediações do Parcão, se tornou esconderijo de criminosos e malandros. O terreno, doado pelo Município para que a instituição de ensino seja ampliada no futuro, tornou-se ponto de encontro de usuários de drogas. “É só ir ali e ver o que acontece. Infelizmente, o Parcão não é mais um local onde se possa ir tranquilo com a família tomar chimarrão, levar um filho. É muita escuridão. Algo precisa ser feito”, alertou.

Notícias

COMUNICADO OFICIAL
COMUNICADO OFICIAL

A Câmara de Vereadores terá expediente alterado nos dias 5 e 6 de setembro. O atendimento ao público irá das 7h às 16h. No dia 8 de setembro não haverá expediente.