100%

Calçar ruas de chão é a prioridade da cidade, diz Kiko

Calçar ruas de chão é a prioridade da cidade, diz Kiko Kiko disse que os vereadores devem ajudar a pressionar o prefeito para que se invista em pavimentação de ruas de chão
O presidente da Câmara de Portão, Kiko Hoff (PDT), fez uma série de declarações a partir de demandas e opiniões externadas pelos seus colegas no decorrer da sessão da última segunda-feira, dia 30 de abril. Neste sentido, ele anunciou que irá pedir para o Município investir em obras de calçamento o valor economizado pela Câmara ao longo de 2018, que é estimado em cerca de R$ 1,6 milhão.

Contudo, para que a proposta tenha maiores chances de êxito no ano que vem, é necessário que todos os vereadores apoiem e cobrem do prefeito, disse Kiko. Acompanhe a seguir os assuntos destacados pelo presidente:
 
Redutor de velocidade
A ERS-240, no trecho urbano de Portão, está muito perigosa devido ao excesso de velocidade combinado com a ausência de passarelas de pedestres. Três pessoas perderam a vida por atropelamento somente neste ano, neste trecho. É preciso que o Daer e a Secretaria dos Transportes tomem uma atitude e coloquem redutores de velocidade, já que os condutores não colaboram reduzindo a velocidade. Infelizmente, entre as vítimas deste ano está o Edson Carrard, que trabalhava como garçom no Feijoada Grill. Ele perdeu a vida na última segunda-feira, na alça de retorno em frente à Churrascaria Faisão, ao ajudar a empurrar um carro em pane mecânica.
 
Segurança pública
Em plenário, Kiko cobrou de Leco e Diego a razão pela qual a Brigada Militar de Portão não foi contemplada com uma nova viatura, modelo Toyota Corolla, conforme haviam anunciado na Tribuna do Legislativo, em 8 de janeiro. Segundo o presidente, o veículo foi entregue a Parobé, que tem frota de 14 viaturas, enquanto Portão sofre com o sucateamento, pois tem apenas duas em condições de rodagem. “Diego, vejo em ti uma pessoa com capacidade para buscar reverter isso”, disse Kiko.
 
Ajuda ao Hospital
O Hospital de Portão precisa aumentar a capacidade de resolutividade em relação às demandas dos pacientes, mas isso somente será possível depois do saneamento da situação financeira, porque as dívidas acumuladas da instituição passam de 10 milhões de reais. Neste sentido, Kiko deixou um apelo para que os portonenses, inclusive os vereadores, passem a participar do programa Hospital com Mais Saúde, através do qual se doa uma quantia mensal — a partir de três reais por mês — pela conta de luz. “Cada um dá o que sua consciência mandar”, disse o pedetista, que na última semana participou de uma reunião de diretoria da instituição.
 
Acessibilidade
Diante da reivindicação dos vereadores Davi e Diego para que a Prefeitura e a Câmara melhorem as condições de acessibilidade dos prédios públicos, o presidente Kiko Hoff anunciou que ainda no mês de maio serão realizadas obras na sede do Legislativo, neste sentido. Outra providência já determinada por ele diz respeito ao desenvolvimento do Plano de Prevenção e Proteção Contra Incêndio (PPCI) e do Laudo Técnico das Condições Ambientais do Trabalho (LTCAT).
 
Futuro
Portão é uma cidade com enorme potencial de desenvolvimento, sobretudo na área logística, disse Kiko Hoff na sessão de segunda-feira. O município vizinho de Nova Santa Rita já passa por esse processo, argumentou. A extensão da BR-448 de Esteio a Portão, cujo projeto está paralisado em Brasília, deverá fomentar essas transformações. “Isso é só uma questão de tempo”, prevê. Hoje, o carro-chefe da indústria local é o setor químico, acrescentou.
 
Pavimentação
Diante das reclamações de vereadores da oposição quanto à buraqueira da rua Cuiabá, o presidente da Câmara disse que corrigir esse problema é sim uma necessidade da cidade, mas não a maior. Para Kiko, a principal prioridade de Portão hoje é construir calçamento em vias de chão batido, porque a poeira prejudica a saúde dos moradores. Ele afirmou que o dinheiro economizado do orçamento da Câmara neste ano, que estima em cerca de R$ 1,6 milhão, será devolvido à Prefeitura com a reivindicação de que seja aplicado em calçamento de vilas. “Ajudem-me a colocar pressão no prefeito”, pediu. A verba é bastante expressiva, porque equivale a toda a arrecadação de IPTU em 2017.
Protocolos desta Publicação:Criado em: 03/05/2018 - 12:40:18 por: Rosilei Antônio Antunes - Alterado em: 03/05/2018 - 12:40:18 por: Rosilei Antônio Antunes

Notícias