100%

Vereadores reforçam luta pela extensão da BR-448 até Portão

Vereadores reforçam luta pela extensão da BR-448 até Portão Mobilização levou à colocação de placas no local onde a ERS-240 e a BR-448 terão interseção
A Câmara de Vereadores se somou à CICS Portão, CICS Serra, Prefeitura e outras entidades públicas e privadas que reivindicam a execução do Lote 2 da BR-448. Ontem, no Centro Esportivo do Sesi, um ato reuniu dirigentes empresariais e políticos para retomar a mobilização pela obra, o que inclui a inauguração de outdoors na margem da ERS-240, no ponto onde haverá interseção com a Rodovia do Parque, nas imediações do acesso a Estância Velha.

O presidente da CICS Portão, Vilson Paiva, comentou que a estrada federal foi inaugurada em dezembro de 2013 e, desde então, “por motivos políticos e falta de verbas”, praticamente não teve avanços. Apenas foi dado início ao Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (EVTEA), cuja conclusão, segundo ele, depende da liberação de R$ 28,5 milhões por parte do Ministério dos Transportes ao Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit).

Na visão do presidente da CICS Serra, Edson Morello, os integrantes da bancada gaúcha no Congresso Nacional deveriam ter participado do evento de ontem porque se trata de uma bandeira do interesse do Rio Grande do Sul. Contudo, apenas o deputado federal Giovani Feltes (MDB) esteve presente. “Infelizmente, esta obra se tornou uma novela, mas cadê os nossos representantes? Se preciso for, estamos dispostos a ir a Brasília todos os meses para fortalecer nossa luta. A continuidade da 448 até a 240 se dará a partir de nosso empenho junto às autoridades.”
 
Confira o que os vereadores presentes ao ato disseram sobre o projeto de extensão da Rodovia do Parque até Portão:
 
Davi Fernandes (SD): “Considero fundamental a união de todos, independentemente de partido político, porque é uma causa de todos. Ver várias correntes da comunidade e o empresariado aqui reunidos é a prova da importância desse projeto. Tem sido dito que será um Portão antes da BR 448 e outro depois, e eu acredito muito nisto. A estrutura logística da cidade terá um grande avanço.”
 
Diego Martins (MDB): “Reunir a sociedade e o poder público é o primeiro passo para, quem sabe, alcançarmos o sucesso. Precisamos contar com o apoio da bancada federal em Brasília no sentido de quem sejam canalizados recursos do Orçamento da União para a continuidade dos estudos e da obra. O ato desta segunda-feira demonstra a importância deste investimento não apenas para resolver os gargalos da BR-116, mas também para impulsionar o desenvolvimento local e regional. As dificuldades econômicas por que passamos hoje são consequência também das nossas perdas em competitividade, que estão diretamente ligadas aos problemas logísticos. É preciso levar em conta não apenas o custo da obra, mas principalmente o custo de ela não ter sido feita.”
 
Jorge Rodrigues Flores (PSB): “Esta bandeira diz muito respeito a Portão, mas vai muito além. Todo o Rio Grande do Sul se beneficiaria com a extensão da BR-448, porque a BR-116 seria aliviada bastante. Lamento que desta reunião de hoje tenha participado apenas um deputado federal e nenhum representante do Dnit. Vamos exigir formalmente que as autoridades prestem contas do andamento deste projeto, dizendo por que não foi levado adiante e se comprometendo com a retomada. Queremos respostas. É uma obra que vai impactar na vida de milhões de gaúchos todos os dias e que vai trazer novos empregos. E que bom que a classe política, as entidades e o empresariado estão de mãos dadas, porque a caminhada é longa.”
 
Paulo Ricardo Bonini (PP): “Perto de dois milhões de pessoas e de 20% de toda a riqueza gerada aqui no Estado passa pelas rodovias que serão coletoras da BR-448. São números que não deixam dúvida da importância deste investimento. Necessitamos de apoio em Brasília e, neste sentido, temos o comprometimento da senadora Ana Amélia Lemos, que agora será candidata a vice-presidente da República. Acredito que a partir do início das obras da Rodovia do Parque desde Esteio até Portão — são apenas 18 quilômetros — nosso município terá um salto de desenvolvimento, que é o que mais nós precisamos.”
 
Kiko Hoff (PDT): “A mobilização tem meu total e irrestrito apoio, porque acredito que a estrada será um vetor de desenvolvimento nunca antes visto em Portão. Foi gratificante ver a comunidade e o poder público unidos, não apenas da Região Metropolitana, mas também da Serra, em torno de uma causa de enorme interesse público. Porém, não perdi a oportunidade de criticar o sistema hoje em vigência no Brasil, que nos obriga a deixar nossos compromissos de lado para brigar por aquilo que é obrigação do governo. O brasileiro trabalha 153 dias por ano para pagar impostos, mas cadê o retorno? Faz quase seis anos que o primeiro trecho da rodovia que foi entregue, mas até hoje as demais etapas não avançaram. Nos reunimos para reivindicar R$ 29 milhões para que tenha continuidade o Estudo de Viabilidade Técnica e Ambiental. Depois que isso for feito, um desafio ainda melhor vem pela frente, pois a efetiva execução da obra até Portão vai demandar R$ 950 milhões.
 
João Pedro (PT): “Todas as iniciativas são importantes, mesmo que seja em período pré-eleitoral, mesmo que alguns candidatos venham a Portão para fazer palanque eleitoral. Se eles [deputados] estão nos usando, nós também estamos usando eles. A iniciativa, de todo modo, é importante para que a BR-448 venha até Portão e traga junto o desenvolvimento para a região. Se hoje a cidade vizinha de Nova Santa Rita está numa boa situação de arrecadação de impostos e de atração de novas empresas, é por conta da BR-386, que oportunizou a instalação de várias empresas de logística. Portão, com a nova rodovia, vai crescer também.”
Protocolos desta Publicação:Criado em: 07/08/2018 - 13:15:36 por: Marcelo Ricardo Fiori - Alterado em: 07/08/2018 - 13:15:36 por: Marcelo Ricardo Fiori

Notícias