100%

PT se saiu bem nas urnas, avalia João Pedro

PT se saiu bem nas urnas, avalia João Pedro Candidatos que JP apoiou ficaram entre os mais votados do município
O País evoluiu em relação ao último pleito, mas é necessário ir mais além, disse João Pedro Gaspar dos Santos (PT) ao ocupar a Tribuna da Câmara de Vereadores na última segunda, dia 8. A próxima Presidência da República terá de promover reformas política, tributária e até do Judiciário para que, por exemplo, deixe de existir o auxílio-moradia. “Na área política, houve não uma reforma, somente um remendo. Ainda assim, tivemos progressos. O prazo de campanha mais curto é bom, porque senão ela se torna cara”, salienta.

O parlamentar afirmou ter feito uma crítica dura ao seu partido ainda na manhã de domingo, dia 7, porque havia muitos santinhos de candidatos do PT jogados nas ruas. Numa avaliação geral, porém, JP saiu feliz da eleição, porque mesmo num momento em que a política e os políticos têm imagem muito desgastada, o seu deputado federal, Dionilso Marcon (PT), foi o segundo mais votado no município, com 1.737 votos. “Ele é um deputado comprometido com as causas de Portão e sempre está aqui quando a gente precisa.”

Com relação ao candidato dele a deputado estadual, Nelson Spolaor (PT), a votação também foi bastante expressiva em Portão. Foi o terceiro colocado, com 938 votos. “Isso mostra que cumprimos nosso papel e mostra a força do nosso partido, porque a soma deles supera os dois mil votos. É uma satisfação pessoal ter chegado a esses resultados.”
 
Animais
Na Tribuna, João Pedro anunciou também que elevará o tom das cobranças ao Executivo no que se refere às políticas municipais pela causa animal, porque pouco se avançou desde a audiência pública da Câmara em que o tema foi discutido junto a ONGs e Administração Renato Chagas. A ideia do petista é reunir todos os vereadores engajados à causa, as voluntárias e também as protetoras dos animais para cobrar da Prefeitura os prazos em que as medidas serão implementadas. “Queremos soluções para ao menos alguns dos problemas que foram apresentados na audiência.” Como exemplo de falha do poder público, ele citou o caso dos cavalos que andam soltos pela cidade. Inicialmente, eram dois a perambular pelas ruas, mas hoje já são quatro.­
Protocolos desta Publicação:Criado em: 10/10/2018 - 12:33:04 por: Marcelo Ricardo Fiori - Alterado em: 10/10/2018 - 12:33:04 por: Marcelo Ricardo Fiori

Notícias