100%

Novos líderes têm que privatizar, diz Kiko

Novos líderes têm que privatizar, diz Kiko Kiko disse somente elogiou os primeiros quatro anos de Lula
Tanto o governador eleito, Eduardo Leite (PSDB), quanto o presidente, Jair Bolsonaro (PSL), precisam privatizar estatais, porque servem apenas de cabide de empregos, moeda de troca entre partidos e, além disso, não são eficientes. Foi o que salientou Kiko Hoff (PDT) ao ocupar a Tribuna do Legislativo nesta segunda, dia 29. Como exemplo de privatização bem-sucedida, o presidente da Câmara citou o caso da Companhia Riograndense de Telecomunicações (CRT), cujas linhas convencionais chegaram a custar o equivalente a um carro zero quilômetro. “Hoje, o Brasil tem cerca de 150 milhões de celulares”, comparou.

A expectativa dele é que Leite seja um bom gestor, pois a experiência dele como prefeito em Pelotas o levou a 91% de aprovação em sua base. “Com esse número, ele tem que ter sido excelente prefeito, enquanto o Marchezan [prefeito de Porto Alegre, do mesmo partido], não teve essa vivência administrativa. O governador é um jovem promissor e já se posicionou favorável a algumas privatizações.”

A credibilidade das urnas eletrônicas e a conduta exemplar dos quase 300 mesários que atuaram nas seções eleitorais de Portão foram outros pontos destacados pelo pedetista. Quanto à eleição para presidente, ele afirmou ter agora a mesma esperança de quando o governo do PT teve início, em 2003. “Os primeiros quatro anos do Lula eu só elogiei. O Brasil teve acrescimento acompanhando crescimento mundial, mas fez duas políticas que são diferencial enorme na vida do povo: Minha Casa Minha Vida e Bolsa Família. O Nordeste é uma região de muita pobreza e precisa ao menos de um pouco para sobreviver. Espero que isso permaneça e seja aperfeiçoado [pelo governo Bolsonaro].”
 
Alagamentos
Kiko também comentou que as ações anticheia da Prefeitura também dependem do governo estadual, que possui dragas para limpeza de arroios e deveria emprestá-las a Portão — parceria que, na visão dele, deveria contar com o apoio dos vereadores do MDB, mesmo partido de Sartori. “Vai terminar o governo e nada? Não tem como o Município comprar uma draga, enquanto o Estado tem e, muitas vezes, estão paradas”, lamentou. Segundo ele, uma limpeza nos arroios ajudaria as famílias que têm sofrido com perdas materiais decorrentes de alagamentos como o do Parque das Hortênsias.
 
Protocolos desta Publicação:Criado em: 31/10/2018 - 12:24:39 por: Marcelo Ricardo Fiori - Alterado em: 31/10/2018 - 12:24:39 por: Marcelo Ricardo Fiori

Notícias