100%

Portão tem que aderir ao programa Saúde na Escola, diz Jorginho

Portão tem que aderir ao programa Saúde na Escola, diz Jorginho Jorginho também pediu que o horário da Farmácia Municipal seja estendido às sextas-feiras
Jorge Rodrigues Flores (PSB) apresentou nesta segunda, dia 5, a Indicação 78/2018 para que o Executivo, através da Secretaria de Saúde, faça adesão ao programa federal “Saúde na Escola”, conforme o Decreto 6.286/2007. “Vejo que continua o problema da gravidez na adolescência e a droga chegando à porta das escolas, mas ninguém faz nada. Não adianta apenas colocar a culpa na polícia e no Conselho Tutelar. A gestão pública precisa agir.”

Para o vereador, se o Município não agir “100% em prevenção”, nunca haverá postos de saúde e hospitais o suficiente para atender a demanda. Ele defende que as atividades em sala de aula não sejam somente de ensino e aprendizagem acerca do conteúdo disciplinar, mas também sobre saúde.

Além de repassar incentivos financeiros ao Município, o programa federal é importante porque visa promover a cultura de paz, reduzir a vulnerabilidade relacionada à saúde dos alunos, incentivar a cidadania e, consequentemente, contribuir para o desenvolvimento e a autonomia dos estudantes.

Segundo Jorginho, o Saúde na Escola viria ao encontro de uma demanda que se percebe nos trabalhos desenvolvidos pelas escolas básicas: gravidez na adolescência (direitos sexuais e reprodutivos), consumo de álcool e outras drogas, violência doméstica, suicídio e temas relacionados à saúde mental.
 
Animais
Em sua manifestação na Tribuna, ele afirmou ter reclamado à secretária da Administração, Priscila Lemmertz, que não vem funcionando bem o telefone para o qual a população deve ligar diante de casos de maus tratos contra animais. A maioria dos problemas acontece aos finais de semana, mas não há atendimento fora do horário da Prefeitura, o que tem sido criticado pela população. “A ONG tem assumido todas as broncas do Município”, alerta o socialista.
 
Farmácia aberta
Através da Indicação 76/2018, o legislador reivindica que a Secretaria de Saúde estenda o horário de atendimento na Farmácia Municipal às sextas-feiras. O intuito da medida, que chegou a ele através do gabinete móvel, é para que as pessoas em atendimento no Posto Central após às 16h possam retirar a medicação no mesmo dia.
Atualmente, a farmácia funciona das 8h às 16h, sem fechar ao meio-dia. Contudo, quem é atendido no Central na sexta, entre 16h e 20h — horário em que a unidade fecha —, fica o final de semana sem medicação se não tiver condições de comprá-la.
Protocolos desta Publicação:Criado em: 06/11/2018 - 12:56:18 por: Marcelo Ricardo Fiori - Alterado em: 06/11/2018 - 12:56:18 por: Marcelo Ricardo Fiori

Notícias