100%

Sistema Municipal de Educação irá melhorar as escolas, diz Davi

Sistema Municipal de Educação irá melhorar as escolas, diz Davi Davi também pediu melhorias no passeio da avenida Ceará e redutor na 15 de Novembro
A partir da Tribuna do Legislativo, Davi Fernandes (SD) discursou em defesa da implantação do Sistema Municipal de Educação. A nova política local para a área do ensino está prevista no Projeto de Lei 66/2018, já em debate na Câmara de Vereadores.

Contudo, a pauta chega atrasada, na visão do vereador, porque dos 497 municípios gaúchos, 411 já instituíram o sistema — inclusive a vizinha Capela de Santana. “Isso vai dar mais autoridade, mais poder local, porque não adianta fazer mais salas de aula, contratar mais professores, se não tiver tudo documentado em ata, em lei, tudo legalizado”, resume.

Conforme Davi, servidores da Secretaria da Educação correm atrás de papéis desde 2015 para regularizar os novos espaços de ensino. Sem isso, diz o legislador, alunos se formarão no Fundamental, mas não poderão ingressar no Médio por falta de autorização da Coordenadoria Regional de Educação.

A nova legislação irá trazer mais agilidade aos processos internos da pasta, além da qualificação do ensino público portonense e também maior representatividade da sociedade civil organizada no Conselho da Educação — órgão que, com o sistema implantado, passa a ter um profissional da educação da rede municipal de ensino com no mínimo 20h semanais para exercer assessoria técnica. “Sem educação não se vai a lugar algum. Ensino é prioridade.”

Conforme o prefeito Renato Chagas, o PL 66/2018 irá instituir do Sistema pode viabilizar políticas e gestão públicas mais sintonizadas com as aspirações e necessidades dos cidadãos, aumentando as possibilidades de melhoria da qualidade social da educação.

Problemas em ruas
A rua 15 de Novembro precisa de um redutor de velocidade, porque é comum ver abusos de velocidade na via, principalmente na descida perto da Sociedade Boa Vista. Melhorar a sinalização e pintar a faixa de pedestres são questões prementes, segundo o vereador.

Outro ponto que o preocupa é falta de passeio público na avenida Ceará, principalmente em razão das pessoas que a utilizam para caminhadas. Como apenas no trecho em volta do Cemitério da Estação há calçada, os pedestres se obrigam a dividir a faixa de rolamento com veículos no restante da via. “Isso fica bem numa curva, então é perigoso um acidente, um atropelamento”, disse.
Protocolos desta Publicação:Criado em: 07/11/2018 - 09:42:21 por: Marcelo Ricardo Fiori - Alterado em: 07/11/2018 - 09:42:21 por: Marcelo Ricardo Fiori

Notícias